18+ | Jogue com responsabilidade | Termos e Condições Aplicáveis | Conteúdo comercial | Somente para novos clientes

Campeãs mundiais boicotam Seleção de Espanha e convocação sofre atraso

Seleção feminina de futebol de Espanha celebra conquista de título de campeãs do Mundial Feminino, 22.08.2023
Jogadoras estão contra a Seleção de Espanha. Foto: IMAGO / Pacific Press Agency

Um novo boicote está a afetar Espanha. Isso porque 21 das 23 atletas da seleção campeã do Mundial Feminino se manifestaram contra a equipa nacional, mesmo após a saída de Luis Rubiales da presidência da Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF). As jogadoras alegam que as mudanças realizadas na entidade ainda são insuficientes.

Saiba como apostar em jogos de futebol

– Ao dia de hoje, como transmitidos à RFEF, as mudanças produzidas não são suficientes para que as jogadoras se sintam num lugar seguro, onde se respeite as mulheres, se aposte no futebol feminino e onde possamos dar o nosso rendimento máximo – diz o comunicado.

Ao todo, 39 jogadoras assinaram a carta, sendo que 18 não participaram no Mundial. São elas: Ivana Andrés, Aitana Bonmatí, Alba Redondo, Alexia Putellas, Catalina Coll, Enith Salón, Esther González, Irene Paredes, Irene Guerrero, Jenni Hermoso, Laia Codina, María Pérez, Mariona Caldentey, Misa Rodríguez, Oihane Hernández, Olga Carmona, Ona Batlle, Salma Paralluelo, Rocío Gálvez, Teresa Abelleira, Elene Lete, Fiamma Benítez, Inma Gabarro, Eva Navarro, Marta Cardona, Maite Oroz, Jana Fernández, Patricia Guijarro, Lola Gallardo, Nerea Eizagirre, Ainhoa Moraza, Maria León, Sandra Paños, Clàudia Pina, Amaiur Sarriegi, Leila Ouahabi, Laia Aleixandri, Lucía García e Andrea Pereira. Apenas Athena del Castillo e Claudia Zornoza, que foram campeãs mundiais, não estão na lista.

Além da demissão de Rubiales, o treinador Jorge Vilda, que acumulava o cargo de diretor de futebol feminino, também foi demitido na semana passada pela nova direção. De recordar que o treinador foi defendido pelo ex-presidente quando um grupo de 15 jogadoras exigiu a sua saída no ano passado. As atletas queixavam-se do método de trabalho do técnico, além de apresentarem denúncias de assédio moral.

Após o boicote das jogadoras, a Federação espanhola divulgou nas redes sociais que a apresentação da nova treinadora, Montse Tomé, foi adiada, sem previsão de nova data.

Depois do polémico beijo durante a entrega da taça do Mundial feminino, a avançada Jenni Hermoso denunciou Luis Rubiales por agressão sexual. A Audiência Nacional aceitou o pedido do Ministério Público de Espanha e vai julgar o caso. Caso seja condenado, o dirigente poderá sofrer uma pena de até quatro anos de prisão.

Tiago Jorge
416 articles
Tiago Jorge é um amante de desporto que foi atleta Federado de Hóquei em Patins durante 22 anos com passagens pela Seleção Portuguesa de Hóquei em Patins, Benfica e Sporting. Formado em Marketing e Comunicação, atualmente desenvolve conteúdos sobre a atualidade desportiva em Portugal e para os amantes de iGaming.