18+ | Jogue com responsabilidade | Termos e Condições Aplicáveis | Conteúdo comercial | Somente para novos clientes

Meio-campista da Juventus, Paul Pogba, é condenado por doping

- Meio-campista da Juventus, Paul Pogba, é condenado por doping

O meio-campista da Juventus, Paul Pogba, foi condenado a quatro anos de suspensão por doping devido ao uso de testosterona, uma substância proibida pela Wada (Agência Mundial Antidoping).

A decisão foi tomada pelo Tribunal Antidoping da Itália após o pedido da Procuradoria Nacional Antidoping, que resultou na imposição da pena máxima para casos dessa natureza. Pogba, que estava suspenso preventivamente desde setembro, poderá recorrer ao CAS (Corte Arbitral do Esporte).

A negativa e a repercussão do caso

Após a notícia, o jogador se manifestou nas redes sociais negando o uso de doping e expressando sua decepção: “Acredito que o veredito está incorreto. Estou triste, chocado e com o coração partido que tudo o que eu construí na minha carreira profissional como jogador foi tirado de mim”. O teste de Pogba teve resultado positivo logo após a vitória da Juventus por 3 a 0 sobre a Udinese, pela Serie A, em agosto do ano passado, sendo confirmado por uma contraprova realizada posteriormente.

Futuro incerto na Juventus

Diante da situação, a imprensa italiana especula que a Juventus está inclinada a rescindir o contrato com o meio-campista, que tem vínculo com o clube italiano até 2026. Pogba, por sua vez, garante que irá recorrer ao Tribunal Arbitral do Desporto para contestar a decisão e esclarecer a situação.

Declaração de Paul Pogba:
“Fui hoje informado da decisão do Tribunale Nazionale Antidoping e acredito que o veredito está incorreto. Estou triste, chocado e com o coração partido que tudo o que eu construí na minha carreira profissional como jogador foi tirado de mim. Quando eu estiver livre de restrições legais, a história completa ficará clara, mas nunca tomei consciente ou deliberadamente quaisquer suplementos que violem as regras anti-doping. Como atleta profissional, nunca faria nada para melhorar o meu desempenho usando substâncias proibidas e nunca desrespeitei ou enganei colegas atletas e torcedores de qualquer um dos times que joguei ou enfrentei. Como consequência da decisão anunciada hoje vou recorrer para o Tribunal Arbitral do Desporto.”

 

 

Marina Sampaio
122 articles
Marina Sampaio é jornalista há mais de 10 anos. Trabalhou em agências de comunicação como especialista de conteúdo em diferentes plataformas para os editoriais de Educação, Política e Beleza. Desde 2024, assumiu a responsabilidade de liderar o Vivaposta, website focado em apostas desportivas legais e desporto. Como entusiasta apaixonada por ambas as áreas, tem o privilégio de fornecer análises, dicas e insights valiosos aos nossos seguidores.