18+ | Jogue com responsabilidade | Termos e Condições Aplicáveis | Conteúdo comercial | Somente para novos clientes

Seleção Australiana feminina apela a FIFA para prémios maiores

Seleção Australiana feminina, as Matildas, em sessão de treino para Mundial Feminino 2023
Seleção Australiana feminina. Foto: IMAGO / AAP

Antes de a bola começar a rolar, o Mundial Feminino já está com algumas polémicas. A mais recente é o facto de exigir à FIFA prémios monetários mais elevados para a disputa da competição. Jogadoras fazem comparações com os valores recebidos pelos jogadores no Mundial Masculino.

No, Twitter, através do perfil Futebolistas profissionais da Austrália no Twitter, as Matildas – como é conhecida a seleção australiana – emitiram um recado.

“Com o @FIFAWWC a começar esta quinta-feira, as nossas @TheMatildas têm uma mensagem para aqueles que abriram o caminho. Para quem quebrou barreiras e lutou pelo progresso. Para o passado. Para o futuro, para aqueles dentro da nossa comunidade de futebol, os nossos adeptos, os nossos patrocinadores, os nossos políticos, os nossos governantes. E para a @FIFA, que pode deixar um legado para todas as mulheres e meninas que jogam este bonito desporto”.

O canal Sky Sports apurou que a quantia da FIFA destinada às jogadoras é de 98 milhões de euros. Na última edição masculina do Mundial, disputada em 2022, a entidade pagou 391 milhões de euros aos atletas que estiveram no Qatar.

Igualdade dentro da federação

Seguindo a igualdade de género, a Federação de Futebol da Austrália vai pagar o mesmo valor que pagaram à seleção masculina. No Mundial do ano passado, os homens foram eliminados nos oitavos de final pela campeã Argentina. O resultado desse jogo foi 2 a 1. Os sul-americanos abriram 2 a 0, mas quase tiveram a vida complicada nos momentos finais do jogo.

Jogos da primeira fase

A Austrália, citada na abertura deste texto, está no Grupo B. As Matildas terão como adversárias na primeira fase os seguintes países: Canadá, Irlanda e Nigéria. Desejam o seu primeiro título do Mundial Feminino.

Desde 1995, esta seleção participou em todas as edições do torneio da FIFA. Em 1995, 1999 e 2003, a equipa nem sequer passou da fase de grupos. Já em 2007, 2011 e 2015, caiu nos quartos de final. Em 2019, no último Mundial, realizado em França, as australianas perderam nos oitavos de final contra a Noruega.

Disputa do Mundial Feminino 2023

A nona edição do Mundial Feminino sob a batuta da FIFA vai ser realizada na Austrália e na Nova Zelândia. O pontapé de saída da competição será dado na manhã desta quinta-feira (20).

Às 8h, horário de Portugal Continental, Nova Zelândia e Noruega medirão forças na primeira jornada do Grupo A. Este confronto será realizado no Eden Park Stadium, na cidade neozelandesa de Auckland. A final será a 20 de agosto, na Austrália, às 11h, horário de Portugal Continental, no Estádio Olímpico de Sydney, na Austrália.

A competição mundial terá um total de 54 jogos. São 32 seleções divididas em oito grupos – do A ao H. Cada grupo contará com quatro equipas. Somente as duas melhores se classificarão para a disputa dos oitavos de final. Daí em diante, os jogos serão decisivos e únicos. Isso quer dizer que, em caso de derrota, a seleção voltará para casa. 

Tiago Jorge
443 articles
Tiago Jorge é um amante de desporto que foi atleta Federado de Hóquei em Patins durante 22 anos com passagens pela Seleção Portuguesa de Hóquei em Patins, Benfica e Sporting. Formado em Marketing e Comunicação, atualmente desenvolve conteúdos sobre a atualidade desportiva em Portugal e para os amantes de iGaming.